Cátia Araújo, José Pedro Araújo, Juliana Silva

Jovens Repórteres para o Ambiente

Partilhar:
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
O programa Jovens Repórteres para o Ambiente da ABAE premiou reportagem da Escola Secundária D.Sancho I sobre a reciclagem de máscaras.

O programa Jovens Repórteres para o Ambiente da ABAE, visa promover as melhores reportagens sobre sustentabilidade efetuadas pelos jovens portugueses ao longo do ano, premiando os melhores trabalhos desenvolvidos ao longo do ano letivo.

A escola Secundária D.Sancho I teve 2 reportagens premiadas, sendo uma delas titulada de “A tua máscara usada pode ser valorizada”, relativa ao programa de reciclagem de máscaras da To Be Green.

 Esta, para além do 1º lugar a nível nacional, encontra-se ainda em competição internacional. A versão em inglês da notícia encontra-se disponível aqui, sendo possível votar ao clicar no botão Enjoy no final da mesma.

A reportagem explica como nasceu e como funciona o projeto “Recolher e Valorizar”, “que resultou da parceria entre o Centro para a Valorização de Resíduos da Universidade do Minho (CVR), a TO-BE-GREEN  e a Givaware.

A entrevista com António Dinis Marques, professor da Universidade do Minho e CEO da TO-BE-GREEN, menciona que a iniciativa foi inspirada na empresa francesa Plaxtil, que transforma máscaras descartáveis em viseiras, e também que a mesma teve início em Setembro de 2020, no Colégio da Via Sacra, em Viseu.

 

Reciclagem de Máscaras - Sustentabilidade têxtil - TO Be Green
Contentores para a reciclagem de máscaras

Em dezembro, o projeto foi acolhido por dez escolas da Covilhã, avançando posteriormente para todas as escolas do concelho de Guimarães, em colaboração com o Laboratório da Paisagem e a VITRUS. 

Relativamente ao projeto “Recolher e Valorizar”, a reportagem descreve como as máscaras são recolhidas pela empresa nas escolas, uma vez que os contentores lá colocados estejam cheios, e de seguida passam por um período de quarentena no CVR, na Universidade do Minho.

“As máscaras são separadas com base na sua composição e sujeitas a ensaios para posterior valorização. (…) Contudo, estas máscaras são, ainda, alvo de investigação, por alunos da Universidade do Minho com o objetivo de encontrar novos destinos.” refere o artigo.

Podes ler o artigo completo aqui

Partilhar:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Faz o download da aplicação!

Publicações Relacionadas

zero desperdícios

Zero desperdícios

O outono já chegou e andas a procura de peças novas? Que tal experimentar outra maneira de renovar o roupeiro? Por exemplo: comprar roupas em segunda mão.

Ler artigo